Hello pessoal, resolvi falar um pouco com vocês sobre um filme recente nos cinemas ( estréia no Brasil no dia 18 de fevereiro) e que já tive o prazer de assistir: O Quarto de Jack com o título original Room.



Para quem não sabe Room é baseado no livro Quarto da autora Emma Donoghue. O livro e o filme contam a história de Jack um garotinho de 5 que vive dentro de um quarto com sua Mãe, Jack cresceu dentro do pequeno quarto e acredita que o mundo está todinho ali, uma fantasia alimentada pela a mãe, que tenta ao máximo dar todo o amor para seu pequeno, enquanto vive em cativeiro á mais de 7 anos pelo velho Nick. Quando o pequeno Jack completa 5 anos, sua mãe já não aguenta mais viver aprisionada, ela deseja mostrar o verdadeiro mundo ao Jack, ela elabora um plano de fuga para o garoto e conta com a bravura do pequeno, ela apenas não sabia o quão difícil será para ela voltar ao mundo novamente e tentar esquecer os 7 anos em que passou no Quarto.




"No mundo, eu noto que as pessoas vivem quase sempre tensas e não têm tempo. Até a Vovó sempre diz isso, mas ela e o Vovô não têm emprego, então eu não sei como as pessoas empregadas fazem o trabalho e toda a vida também. No Quarto, eu e a Mãe tínhamos tempo para tudo. Acho que o tempo é espalhado muito fino em cima do mundo todo, feito manteiga, nas ruas e nas casas e nas pracinhas e nas lojas, por isso só tem um tiquinho de tempo espalhado em cada lugar, e aí todo mundo tem que correr pro pedaço seguinte."



Assisti o filme a poucos dias após vê-lo na premiação do Golden Globe (Globo de Ouro), me interessei bastante pois me encantou a história de Jack e sua Mãe, e realmente é um filme encantador, vale muito a pena assistir.

Jack é uma criança apaixonante, e o ator mirim Jacob Tremblay é um talento sem medida, houve momentos em que eu fiquei, sério mesmo que esse garoto só tem 9 anos? Brie Larson o que dizer foi mais do que justo ter ganho Melhor Atriz por Filme Drámatico, tenho quase certeza que ela ganha um Oscar também (ps: estou na torcida).

O filme ao todo foi muito bem executado, com uma fotografia linda e atuações espetaculares. O quarto de Jack entrou, sem dúvidas, á minha lista de filmes favoritos.


Jack (Jacob Tremblay) e Mãe (Brie Larson)



Indicações ao Golden Globe (Globo de Ouro):


- MELHOR FILME DE DRAMA 

1. Carol                                                   
2. Mad Max: Fury Road 
3. The Revenant
4. Room
5. Spotlight 

- MELHOR ATRIZ - DRAMA

1. Cate Blanchet - CAROL 
2. Brie Larson - ROOM     (venceu)
3. Rooney Mara - CAROL 
4. Saoirse Ronan - BROOKLYN
5. Alicia Vikander - THE DANISH GIRL

- MELHOR ROTEIRO 

1. Emma Donoghue - ROOM
2. Tom MacCarthy/Josh Singer - SPOTLIGHT
3. Charles Randolph/Adam McKay - THE BIG SHORT
4. Aaron Sorkin - STEVE JOBS
5. Quentin Tarantino - THE HATEFUL EIGHT


Indicações ao Oscar:

- MELHOR FILME

1. A Grande Aposta
2. Ponte dos Espiões
3. Brooklyn
4. Mad Max: Estrada da Fúria
5. Perdido em Marte
6. O Regresso
7. O Quarto de Jack
8. Spotlight - Segredos Revelados


-MELHOR DIRETOR

1. Adam McKay (A Grande Aposta)
2. George Miller (Mad Max: Estrada da Fúria)
3. Alejandro G. Iñarritu (O Regresso)
4. Lenny Abrahamson (O Quarto de Jack)
5. Tom McCarthy (Spotlight - Segredos Revelados)



-MELHOR ATRIZ

1. Cate Blanchett (Carol)
2. Brie Larson (O Quarto de Jack)   (venceu)
3. Jennifer Lawrence (Joy: O Nome do Sucesso)
4. Charlotte Rampling (45 Anos)
5. Saoirse Ronan (Brooklyn)



-MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

1. A Grande Aposta
2. Brooklyn
3. Carol
4. Perdido em Marte
5. O Quarto de Jack




Indicações ao Sag Awards: 

-MELHOR ATRIZ:

Cate BlanchettCarol
Brie LarsonO Quarto de Jack (venceu)
Helen MirrenA Dama Dourada
Saoirse RonanBrooklyn
Sarah SilvermanI Smile Back



-MELHOR ATOR COADJUVANTE:

Christian BaleA Grande Aposta
Idris ElbaBeasts of No Nation
Mark RylancePonte dos Espiões
Michael Shannon99 Homes

Jacob Tremblay, O Quarto de Jack 


Assista ao Trailer:







Obs: O Oscar ainda não ocorreu, assim que sair a lista dos vencedores atualizo a postagem!


Até a próxima :)


Oláaaa pessoinhas, tudo bem? Nem vou comentar a minha demora com as postagens porque né.

Enfim hoje eu trouxe a resenha de Reiniciados, o primeiro livro da trilogia Reiniciados. O livro é da autora Teri Terry, trazido para nós leitores brasileiros pela a editora Farol Literário.


meu exemplar ♥




Sinopse: As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias perdidas para sempre.

Ela foi Reiniciada.

Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá de obedecer às regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente.
Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla pode confiar em sua busca pela verdade?


Comecei a leitura em dezembro e terminei uns dias antes do Natal, o que posso dizer é que foi uma leitura emocionante do início ao fim.

No início do livro é tudo um pouco confuso, e acredite não só para o leitor, mas para a própria Kyla também. Tudo começa quando Kyla está prestes a sair do hospital em que viveu durante onze meses, ela será adotada por pessoas a quem nunca tinha visto ou tido contato antes, mas não faz grande diferença, já que ela foi reiniciada e não se lembra de nada de seu passado, por enquanto. Os primeiros capítulos contam basicamente a adaptação dela ao novo lar e a nova família. Kyla é extremamente observadora e curiosa, repara em tudo e em todos. Além de ser muito quieta possuí grande habilidade com as mãos, é uma ótima desenhista.

Além de falar sobre a adaptação da Kyla, aos poucos percebemos como funciona essa nova Londres dos anos de 2020, depois do 'colapso econômico que assolou a Europa, o Reino Unido separado da União Europeia, com as fronteiras fechadas', passou-se um período muito complicado. O país virou uma total opressão, qualquer tipo de manifestação seja ela pacífica ou não passou a ser controlada com punições severas pelos Lordeiros, criados pelo movimento da Lei e da Ordem como solução para a violência e desobediência civil. Os mais prejudicados eram claro os jovens, a quem os Lordeiros lhes aplicavam um procedimento que apagava toda e qualquer memória anterior desses jovens, dando, segundo eles, uma segunda chance, os permitindo viver uma nova vida, sem obviamente perguntar nada e seguir fielmente as regras. Os infratores eram Reiniciados.

No decorrer do livro Kyla passa a conhecer novas pessoas e começa a descobrir coisas em relação a ela. Como por exemplo o fato de seus pesadelos recorrentes serem muito reais, quase como lembranças e o fato de ser destra e canhota ao mesmo tempo. Mas Reiniciados não têm lembranças não é mesmo? Bom era pra ser assim, mas ela é diferente, e passa a perceber isso principalmente quando convive com outros reiniciados, como a própria irmã Amy e o melhor amigo Ben. Todo reiniciado possuí um Nivo, um aparelho parecido com um relógio que os monitora o tempo todo, todo reiniciado precisa estar sempre feliz, por exemplo 10 é a felicidade absoluta, sem risco algum, de 5 para baixo já é perigoso, quando um nivo cai muito, por exemplo a 3 o reiniciado desmaia, se ficar abaixo de 2 tem convulsões que podem o levar a morte, porque isso? Para evitar qualquer impulso violento, que possa prejudicar o próprio reiniciado e as pessoas ao seu redor.

Kyla não demora muito para se integrar ao ambiente escolar, infelizmente não é bem recebida, justamente por ser reiniciada e tudo fica pior quando alunos passam a desaparecer, sendo levados pelos lordeiros, todos começarem a culpá-la e chamá-la de espiã dos lordeiros.

Estes só alguns dos acontecimentos marcantes desse livro, ou melhor dessa distopia. Reiniciados tem tudo pra te fazer apaixonar-se pela história, é cheia de mistérios, emoção, descobertas, e acredite deixa teu coração pulsando cada vez mais a cada capitulo lido. Minha paixão por esse livro e trilogia começou com as capas, que são D-I-V-I-N-A-S! Dai eu li a sinopse, depois o livro e puft paixão imediata. Não preciso nem dizer que super recomendo a vocês, Teri sabe como prender o leitor, não foi em nenhum momento uma leitura cansativa, pelo contrário da vontade de passar horas a fio lendo e amando cada vez mais cada um dos personagens.

"Se eles aumentaram minha capacidade de sorrir, devem ter tido de começar do zero."


Até a próxima :)