Hello peoples! Hoje eu resolvi fazer um post sobre esse ruivinho sensacional como presente de aniversário. Faz sentido? Talvez sim, talvez não haha. Não sei se chegaram a ler mais la no meu primeiro  post  eu comentei que sou fã - levemente apaixonada, 100% gamada - do Ed Sheeran, e hoje é um dia muito especial não só para ele mas para todos os sheerios também. Hoje Ed completa 25 anos de puro charme e talento. Então eu resolvi fazer esse post, com algumas informações, curiosidades e uma playlist do cantor britânico. 




 Edward Christopher Sheeran nasceu no dia 17 de fevereiro de 1991, na cidade de Halifax-Inglaterra mas mudou-se para Framlingham ainda criança. Ed tem apenas um irmão, chamado Matthew que também está ali no meio da música. Ed começou a cantar aos 4 anos no coral da igreja e aprendeu a tocar violão e a compor bem jovem. 

A carreira do músico inicia-se em 2005 quando Ed lançou seu primeiro EP independente o The Orange Room EP. Em 2008 mudou-se para Londres, onde tocava em lugares pequenos. Em 2009 Ed lançou mais um EP o You Need Me. Em fevereiro de 2010 seu terceiro EP o Loose Change, a qual  estreiou o single The A Team. Em abril de 2010 Ed mudou-se para Los Angeles apenas com sua vontade e coragem e passou a tocar apenas com seu microfone e violão nas ruas da cidade. Jamie Fox o viu no Foxxhole e impressionou-se com o talento do garoto, sendo assim Jamie convidou Ed para gravar em seu estúdio e ainda lhe ofereceu o teto de sua casa. Ed também lançou outros dois EPs independentes em 2010, Ed Sheeran.: Live at the Bedford e Songs I Wrote with Amy .Em 8 de janeiro de 2011, Ed lançou outro EP independente, No. 5 Colaborações. Projeto com participações de artistas grime incluindo Wiley, JME, Devlin, Sway e Ghetts. Com este EP, Sheeran ganhou atenção da mídia por alcançar o número 2 no iTunes sem qualquer promoção ou gravadora, com uma venda de mais de 7.000 cópias em sua primeira semana (informação retirada do wikipedia). 
Em 26 de abril de 2011, Ed Sheeran apareceu no programa de TV Later ... with Jools Holland, onde performou seu primeiro single "The A Team". Seis semanas depois, "The A Team" foi lançado como um download digital no Reino Unido. O lançamento serviu como o primeiro single de seu primeiro álbum de estúdio intitulado + . "The A Team" entrou no UK Singles Chart no número três, vendendo mais de 58.000 cópias na primeira semana. Foi a melhor estreia de venda solo e o oitavo single melhor venda global de 2011, vendendo 801 mil cópias. O primeiro single também se tornou um hit top dez na AustráliaAlemanhaIrlandaJapãoLuxemburgoNova ZelândiaNoruega e Países Baixos. Durante uma manchete apresentada na tenda BBC no Glastonbury Festival 2011, Ed anunciou que "You Need Me, I Don't Need You" será lançado em 26 de agosto como o segundo single do álbum. O segundo single chegou ao número quatro no UK Singles Chart. "Lego House" foi lançado como o terceiro single, alcançando o top dez em australianos, irlandês, escocês, Nova Zelândia Singles Charts, Flamengo Ultratop 50 e o Ultratop Wallonia. "Drunk", lançado em 19 de fevereiro de 2012, tornou-se do quarto consecutivo top 10 single no Reino Unido, atingindo um máximo de número nove. Em 25 de novembro de 2011, Ed Sheeran se apresentou no Hallenstadion em Zurique quando Gary Lightbody, o vocalista do Snow Patrol, o convidou para colaborar com a banda. Em 9 de janeiro de 2012, o Snow Patrol anunciou suas atrações da turnê norte-americana tendo Ed Sheeran como suporte principal. (informações retiradas do wikipedia).

Ed  trabalhou com Taylor Swift em sua turnê Red Tour onde abriu diversos shows seus, além de ter colaborado na canção everything has changed. Trabalhou também com a banda One Direction com as faixas "little things" e "over again" do disco Take Me Home.

Em 23 de junho de 2014 lançou seu segundo album de estúdio intitulado X (multiply), onde lançou os singles: "sing", "don't", "thinking out loud" e "photograph", todos atingindo posições significativas na Billboard.

Teve 3 indicações ao Grammy 2016 tendo vencido duas delas: "Melhor canção - Thinking Out Loud", "Melhor performance solo de pop - Thinking Out Loud".






Curiosidades: 

  1. O primeiro show em que Ed Sheeran foi, foi ao do Green Day na Wembley Arena.
  2. Sua primeira tatuagem foi a tattoo pata de gatinho.
  3. Ed sabe tocar violão, baixo, bateria, violoncelo e piano.
  4. Ed sabe falar um pouco de alemão e grego.
  5. Como um típico inglês Ed gosta muito de chá.
  6. Ed é fã do grupo Backstreet Boys.
  7. É viciado em biscoito Oreo.
  8. Ed ama, amo muito, gatos.
  9. Ed tem medo de altura.
  10. Ed é muito fã de Game Of Thrones.
Estas são algumas coisinhas sobre o ruivinho. Me tornei sheerio entre outubro e novembro de 2013, não tem uma data específica, até porque acredito que não como você saber exatamente quando essas coisas acontecem certo? Elas apenas acontecem. Meu primeiro "contato" com o Sheeran foi através da Taylor com a música Everything Has Changed, mas eu realmente passei a procurar conhece-lo melhor e consequentemente me tornar fã dele depois que ouvi Give Me Love, foi paixão instantânea, e ela é até hoje minha música favorita. Admiro Ed não apenas por sua alta capacidade artista, mas também pela pessoa que ele é, e por que mesmo tão jovem já passou por tantas coisas e lutou muito para chegar onde está. 

É isso pessoal este post é dedicado ao Ed e também a vocês que ainda não conheciam, ou conheciam pouco sobre o cantor. 

#HAPPYBIRTHDAYEDSHEERAN


Vou deixar minha playlist pra vocês se esbaldarem nas lindas composições de Ed Sheeran :)




obs: desculpem eu não consegui colocar a playlist aqui no blog mesmo. :/


Ate á próxima :)



Oiiii pessoinhas! Tudo bom gente? Hoje eu trouxe a resenha de Fragmentada o segundo livro da trilogia Reiniciados da autora Teri Terry. Antes de começar gostaria de dar um aviso, se você não leu o primeiro livro, ou não leu a resenha do primeiro (Reiniciados) não recomendo que leia esta postagem, pois pode conter pequenos spoilers, é isso amigos.


meu bebê ❤


Sinopse: "Eu deveria estar morta pelo o que fiz ontem: eletrocutada pelo o chip que colocaram em meu cérebro quando fui Reiniciada"

Kyla não deveria se lembrar de nada que viveu antes de ser Reiniciada. Mais segredos e recordações atormentam sua mente. Presa em uma luta contra a opressão dos Lordeiros e ansiando por liberdade, Kyla vê passado e presente numa rota de colisão que ameaça sua vida. Enquanto continua sua busca desesperada por Ben, em quem ela poderá confiar em um mundo repleto de segredos e mentiras?




Neste volume temos uma Kyla totalmente diferente daquela no início do primeiro livro, ela está mais madura e entendendo melhor o que diferencia ela dos demais reiniciados. Depois de descobrir tantas coisas sobre o mundo que vive, ou melhor o país que vive, ela passa a perceber que, como em qualquer situação toda história tem dois lados. Fora as lembranças do passado que invadem sua cabeça frequentemente, memórias tão antigas que lhe parecem irreais.

 Depois de descobrir coisas como o DEA e que os Lodeiros encondem mais coisas do que a população imagina, Kyla se vê em uma posição difícil principalmente quando descobre o que era, antes de ser reiniciada. E claro os reencontros com pessoas de seu passado que abalam ainda mais a sua vida, deixando-a em total confusão. 

Em Fragmentada vemos uma Kyla/Chuva desesperada por noticias de Ben, que desde que foi levado pelos lordeiros nada se sabe sobre seu paradeiro. Com a ajuda de Aiden, Mac e até mesmo da doutora Lysander Kyla passa por situações e perigos inimagináveis. 



Chuva. Existe alguma outra utilidade. algum outro significado, mas ela escorre e escoa por minha mente como rios por meu corpo. E se vai.


Quando li Reiniciados eu fiquei absorta na história e pensava "será que Fragmentada vai conseguir superar Reiniciados?" e Teri conseguiu, ela simplesmente me fez apaixonar-se por ela e por sua maneira de escrever, não tem aquela enrolação que geralmente vejo em outras distopias, e mesmo que os acontecimentos sejam rápidos, não fica confuso e muito menos desinteressante. Além disso, neste segundo livro, conseguimos conhecer melhor os demais personagens (fora os novos), por exemplo a mãe da Kyla, que no início era uma draga haha, se tornou uma das pessoas mais importantes na vida dela, e o pai, que era tão bonzinho se mostra um homem não tão legal assim, até mesmo cruel.

Estou looooouca de tanta vontade de ler Despedaçada e ansiosa por saber como a Teri vai concluir o desfecho dessa trilogia maravilhosa. É isso pessoal, espero ter instigado em vocês, uma vontade de ler essa trilogia.





Até a próxima :)