Oiiii pessoinhas! Tudo bom gente? Hoje eu trouxe a resenha de Fragmentada o segundo livro da trilogia Reiniciados da autora Teri Terry. Antes de começar gostaria de dar um aviso, se você não leu o primeiro livro, ou não leu a resenha do primeiro (Reiniciados) não recomendo que leia esta postagem, pois pode conter pequenos spoilers, é isso amigos.


meu bebê ❤


Sinopse: "Eu deveria estar morta pelo o que fiz ontem: eletrocutada pelo o chip que colocaram em meu cérebro quando fui Reiniciada"

Kyla não deveria se lembrar de nada que viveu antes de ser Reiniciada. Mais segredos e recordações atormentam sua mente. Presa em uma luta contra a opressão dos Lordeiros e ansiando por liberdade, Kyla vê passado e presente numa rota de colisão que ameaça sua vida. Enquanto continua sua busca desesperada por Ben, em quem ela poderá confiar em um mundo repleto de segredos e mentiras?




Neste volume temos uma Kyla totalmente diferente daquela no início do primeiro livro, ela está mais madura e entendendo melhor o que diferencia ela dos demais reiniciados. Depois de descobrir tantas coisas sobre o mundo que vive, ou melhor o país que vive, ela passa a perceber que, como em qualquer situação toda história tem dois lados. Fora as lembranças do passado que invadem sua cabeça frequentemente, memórias tão antigas que lhe parecem irreais.

 Depois de descobrir coisas como o DEA e que os Lodeiros encondem mais coisas do que a população imagina, Kyla se vê em uma posição difícil principalmente quando descobre o que era, antes de ser reiniciada. E claro os reencontros com pessoas de seu passado que abalam ainda mais a sua vida, deixando-a em total confusão. 

Em Fragmentada vemos uma Kyla/Chuva desesperada por noticias de Ben, que desde que foi levado pelos lordeiros nada se sabe sobre seu paradeiro. Com a ajuda de Aiden, Mac e até mesmo da doutora Lysander Kyla passa por situações e perigos inimagináveis. 



Chuva. Existe alguma outra utilidade. algum outro significado, mas ela escorre e escoa por minha mente como rios por meu corpo. E se vai.


Quando li Reiniciados eu fiquei absorta na história e pensava "será que Fragmentada vai conseguir superar Reiniciados?" e Teri conseguiu, ela simplesmente me fez apaixonar-se por ela e por sua maneira de escrever, não tem aquela enrolação que geralmente vejo em outras distopias, e mesmo que os acontecimentos sejam rápidos, não fica confuso e muito menos desinteressante. Além disso, neste segundo livro, conseguimos conhecer melhor os demais personagens (fora os novos), por exemplo a mãe da Kyla, que no início era uma draga haha, se tornou uma das pessoas mais importantes na vida dela, e o pai, que era tão bonzinho se mostra um homem não tão legal assim, até mesmo cruel.

Estou looooouca de tanta vontade de ler Despedaçada e ansiosa por saber como a Teri vai concluir o desfecho dessa trilogia maravilhosa. É isso pessoal, espero ter instigado em vocês, uma vontade de ler essa trilogia.





Até a próxima :)



7 Comentários

  1. Apesar de ainda não ter lido rs eu li sua resenha e quero muito ler essa série e já gostei do segundo kkkkk
    http://estilodenerd42.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  2. Essa trilogia está na minha lista ❤ toda vez que vejo algo deles me dá mais vontade de comprar. Ótima resenha, aumentou mais minha vontade.

    Blog Cupcakeland

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha provocado essa vontade em vc!

      Bjos.

      Excluir
  3. Já entrou na lista. Gosto muito desse tipo de leitura num futuro alternativa. Parabéns pela resenha, muito bem elaborada

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, é uma leitura viciante haha.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Falam tão bem dessa história que não acredito que ainda não li.
    Sua resenha só me deixou mais curiosa, mas pretendo comprar as sequências, para ler de uma vez rs
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir